Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Tocando agora: Carregando...

No comando: Visão de jovens corre risco, diz pesquisa

Das 6:00 as 8:00

carlinhoslima
No comando: Carlinhos Lima

Das 00:00 as 24:00

Com câncer agressivo, universitária faz vakinha virtual para ajudar custear tratamento

Compartilhe:
whatsapp-image-2020-07-17-at-54030-pm

whatsapp-image-2020-07-17-at-54030-pm

Crédito Foto: Portal SCA*

20 JUL 2020 – 07h30 Por MARCOS ESCRIVANI

 

A universitária (cursa Marketing Digital) Gleiciane Paiva do Amaral, 24 anos que residiu em São Carlos por 13 anos e há duas semanas fixou residência ao lado do noivo, Wesley Colpani, em São Joao da Boa Vista, trava, com certeza, a batalha mais importante de sua vida: justamente o direito de viver.

Em janeiro deste ano, ela foi diagnosticada com um câncer agressivo no intestino e por nove meses fará um tratamento intensivo em busca da cura. Todavia, o tratamento é caro e por este motivo, com a ajuda de amigos lançou nas redes sociais, uma vakinha virtual que pretende arrecadar o montante de R$ 7.599,00. Com estes recursos, terá condições de arcar com as despesas com o tratamento.

Conhecida também por Panda, apelido que ganhou dos familiares e amigos, Gleiciane disse que no dia 13 de janeiro realizou uma cirurgia de emergência. Uma laparotomia exploratória por abdômen agudo perfurativo, onde foi retirado seu apêndice e 50 cm do intestino, perfurado por um tumor. Hoje está ostomizada e terá que usar uma bolsinha de colostomia temporária até o fim do tratamento.

Na época, Gleiciane foi diagnosticada com neoplasia maligna de retossigmoide. Fez todo o tratamento de radioterapia e sigo com quimioterapia. Atualmente toma Ensure, pois perdeu peso desde a cirurgia e sem essa vitamina corre o risco de adiar o tratamento, já que após a aplicação da quimioterapia, tem que tomar no decorrer da semana Dexametasona e Zolpidem para conseguir dormir devido a medicação. Tem ainda custos com a viagem para São Carlos, onde faz o tratamento na Santa Casa. Têm encargos ainda com custos com curativos da colostomia.

“Este câncer é de grau 3 e luto pela vida. O tratamento que faço atualmente irá até o final do ano. Existe a chance de cura e quando isso ocorrer, irei passar por uma nova cirurgia para colocar no intestino no lugar”, disse a universitária em entrevista ao São Carlos Agora.

PORTAL ABRAÇA A CAUSA

No sentido de buscar recursos para a Gleiciane, o São Carlos Agora lança uma campanha nesta segunda-feira, 20, para que a população dê sua parcela de contribuição para que ela tenha condições de lutar pela vida. Qualquer doação poderá ser feita através do link http://vaka.me/1212213. Informações pelo WhatsApp 16 99288-1978.

“Corro risco de morte, mas tenho fé em Deus e esperança que poderei me curar. Mas preciso de recursos para que eu possa me tratar. Após a cura, terei mais um longo caminho (exames de acompanhamento, tratamento hormonal, medicamentos por um longo tempo), mas isso será outra página da minha história. Para chegar até ela, tenho primeiro que superar este obstáculo e com a ajuda desta vakinha, posso alimentar o sonho de continuar a lutar pela vida”, finalizou.

 

 

Leia mais em: https://www.saocarlosagora.com.br/cidade/com-cancer-agressivo-universitaria-faz-vakinha-virtual-para-ajudar/127877/?fbclid=IwAR36xW4fgwLziey91ocoz7SnP5p_9U-lxSkP1V6I8zIyQJ_Mls_1Z3rYWXs

Deixe seu comentário: